julho 2009


O Eu Rio muito, além de ser um espaço para minhas experiências no Rio de Janeiro, também é o espaço para divulgação de trabalhos variados. Alguns ganham vida e forma rápido, como Os Pássaros, que viraram Os Passarinhos, que irão sair na MAD e ganharam um blog próprio.

Outros são mais trabalhosos, porém extremamente compensadores, como é o caso de Pequenos Heróis.

Se você, que acompanha o projeto desde sua primeira veiculação, em maio no UHQ, sabe do que se trata. Se não sabe, senta que vou lhe falar de um trabalho que me deixa cada dia mais orgulhoso;

O projeto Pequenos Heróis nasceu de uma animação que eu iria fazer com um garoto que, superando seus limites, realiza um feito heróico que lembrava ninguém menos que o Super-Homem. O roteiro foi realizado, mas animação não vingou. Resolvi adaptar a história para quadrinhos e, assim como na animação, seria sem falas, apenas ação. Convidei o amigo Mário César, que tinha participado da minha coletânea Contos Tristes, ilustrando a história A Demente, e ele prontamente abraçou a idéia. Enquanto ele desenhava “Superbro”, a eu escrevia outras histórias, na esperança de encontrar mais pessoas interessadas no projeto. Mário indicou alguns, eu corri atrás de outros, e assim formamos uma grande equipe: Emerson Lopes, Jaum Felipe (de Viajante Jaum), Raphael Salimena (Mad, Linha do Trem), Ric Milk , Dandi, Leo Finocchi, Vitor Cafaggi (The amazing adventures of Puny Parker) e Fernanda Chiella.

Cada um desenhou ou está desenhando uma história de, em média, 10 páginas, roteirizadas por mim, homenageando os quadrinhos da DC Comics, primeira escolhida. Como já falei em outros blogues (veja aqui a lista de links), vamos fazer mais duas edições homenageando os quadrinhos da Marvel e e os Clássicos, como Mandrake, Fantasma, Buck Rogers, Tex e outros.

Esse post é também para explicar aos desavisados que o material é uma homenagem, não são os super-heróis homenageados que estarão na revista, não são versões infantis dos personagens, são crianças e adolescentes que fazem atos heróicos que lembram o personagem homenageado.

Como os trabalhos ainda estão atrasados, o lançamento em agosto não será possível, mas espero estar até outubro com esse álbum em mãos.

Fiquem agora com uma ilustração de Fernanda Chiella da personagem em que ela está trabalhando, Diana 😉

 

maio1-print

Anúncios

Olá, pessoal que acompanha os passarinhos! A partir de hoje os (já?) carismáticos personagens estarão em outras paragens, num lugar próprio.

Com isso, voltamos a deixar o blog Eu Rio Muito para as minhas aventuras pela cidade maravilhosa. Claro que atualizações importantes do blog Os Passarinhos serão noticiadas aqui também, então, não deixem de acompanhar os dois blogs.

Como podem reparar, o nome mudou de “Os Pássaros” para “Os Passarinhos”, porque algum engraçadinho registrou no WordPress a identificação http://ospassaros.wordpress.com ficamos então, com o endereço http://ospassarinhos.wordpress.com

Em breve terei notícias bem legais relacionadas aos personagens! Enquanto isso, marquem presença lá no blog. As tiras publicadas aqui serão republicadas lá, uma por dia, até chegar nas inéditas. Depois, a atualização será tal qual foi aqui, às terças, quintas e sábado.

Agradeço desde já a força 😉

cabecario_final

Sabadão é dia dOs Pássaros! Continuando a série “Vida de Escritor”.

Obrigado a todos visitam o blog, o Hector (o baixinho) agradece, e o Afonso (o chatinho mais alto) finge que não gosta de holofotes e já está reclamando por não aparecer!

004

Os novos residentes deste blog, estão ganhando espaço entre os blogs de apreciadores e da mídia especializada.

É gratificante ver um trabalho como este, que começou de forma despretensiosa. Eu estava aguardando uma reunião quando rabisquei os personagens, que batizei depois de Hector (o menor) e a Aninha (minha esposa) batizou de Afonso o maior, mas ela já o chamou de Astolfo, Afrânio… Bem, os personagens foram criados e depois resolvi fazer umas tiras. Numa tarde eu tinha três e depois de uma semana, 17…

Agradeço aos visitantes, acompanhem todas as terças, quintas e sábado a tirinha Os Pássaros!

Hoje não é dia de atualização da tira, mas em virtude da notícia no Universo HQ, resolvi colocar uma piadinha do Hector.

Agradeço também ao Eric Novello e ao Matheus Moura, que ajudaram na divulgação dos bichinhos e, é claro, ao pessoal que vem aqui prestigiar.
Abraço a todos!

 

os_passarros_computador

003

Bem, como podem ver, já é quinta feira, mais uma tirinha de Os Pássaros! Continuo a mostrar a vida de um escritor, digamos… versátil!

Abraço e até sábado!

 

– E você é o quê? – Me pergunta a secretária do jornal O Globo, antes de me deixar falar com jornalista Télio Navega.

Eu demoro a responder, até porque não sei o que falar, sem parecer pretensioso.

– Escritor… – Falo eu, não levando muita fé no que falei. Mas eu sou, não sou? Afinal, estou com um livro de minha autoria debaixo do braço, já escrevi um bocado de coisas, quadrinhos, cartilhas… Por que então a vergonha?

Talvez porque eu queria que, quando a secretária olhasse pra mim, abrisse um sorriso, lembrasse de mim de algum lugar, de uma entrevista na TV ou de uma foto de jornal. Seria mais fácil, com certeza, mas como eu estava acordado, minha solução foi ligar para o Navega para pedir autorização pra subir.

Chegando lá na redação, três vezes maior do que a que eu trabalhei em Vitória (falo aquele andar, fora os outros 3 e o prédio ao lado…), eu encontrei o Télio depois de andar uma quadra de redação, mas não sem antes ir ao banheiro (lembram do post do xixi?). Tivemos uma conversa rápida, tomamos um café, encontrei a galera da Arte, conversamos sobre a crise… Foi uma boa tarde!

Mas voltando ao pensamento de ser ou não ser, o que define um escritor?

Eu escrevo, tenho um livro na praça, outro em revisão e procurando tempo, entre minha nova paixão, a tirinha Os Pássaros, cartilhas para empresas… Ou seja: EU ESCREVO!

Algumas vezes recebo por isso. Outras vezes praticamente pago para trabalhar, gastando um tempo que não tenho em projetos pessoais. Gosto de pensar – na verdade PRECISO pensar – que isso é um investimento.

Rio de Janeiro não oferece oportunidades, mas é como estar em diversas festas. Você pode ser um bicão, se meter nos lugares e impor sua presença. Ou você pode ficar amigo de uns porteiros, conhecer os donos das festas. É preciso paciência, as pessoas não se lembrarão de seu rosto num segundo encontro. Outras pessoas farão questão de evitar um segundo encontro. Ainda existem outras que se lembrarão de você, mas e daí? Você está no Rio!

Estou até agora procurando os donos da festa.

Por enquanto, escrevo, desenho, converso, conheço pessoas na mesma situação que a minha, tateando na pista, tentando reconhecer rostos em boates, tentando se lembrar deles no dia seguinte.

Ser escritor ainda rende uma conversa recorrente:

– O que você faz?

– Sou escritor.

– Ah, se eu te contasse minha vida, você escreveria um livro! – A pessoa diz, arqueando os lábios para baixo, forçando um caudaloso e triste beiço, como se tivesse bebido todo o álcool do mundo – E ia fazer muito sucesso! – Conclui, sem modéstia.

Se for chargista ou cartunista, a coisa fica pior:

– Sou chargista! (Ou cartunista)

A partir daí, cada coisa que acontecer com este indivíduo perto de você, ele dirá:

– Isso dá uma charge, hein? Isso dá uma tirinha…

Se você é um ilustrador, aí ferrou tudo:

– Sou desenhista!

– Ah, que legal! Você me desenha?

É difícil para as pessoas entenderem que ambicionamos fazer as coisas que gostamos como ganha pão, mas alguém precisa pagar por isso!

Eu ainda não adquiri o bom senso de responder à pessoa que me pede para desenhá-la que isso custa no mínimo R$ 90,00, para começo de conversa, mas uma hora eu consigo.

O curioso é que nunca ninguém fala:

– É cirurgião? Faz uma cirurgia aí pra eu ver!

 

Bem, gostaria mesmo de saber o que uma pessoa me pediria se eu me encontrasse na seguinte conversa:

– O que você faz?

– Sou ator pornô!

– …

Hoje é terça feita! E o que tem hoje? Tira dos Pássaros! Com a falta de tempo, acabou saindo 3 posts dos pássaros e nenhum sobre minhas experiências no Rio. Vamos ver se amanhã consigo escrever algo, senão teremos 4 posts de tirinha, porque quinta feira tem mais!

As próximas três tiras falam da vida de escritor, então, espero que gostem!

002

Aos amigos que comentaram: obrigado, espero mais comentários, porque só assim saberemos que estamos no caminho certo!

Abraços!

Próxima Página »